Sérgio Conceição e os quatro laterais no Estoril: "Isso tem sido assunto nacional"

18 janeiro 2018
Publicado por 
Treinador do FC Porto explicou a opção por Maxi, Alex Telles, Ricardo e Layún no jogo com o Estoril, reconhecendo que, face ao resultado (1-0 ao intervalo), não correu como planeado. 

 

Sobre os quatro laterais: "Se me falarem da utilização dos quatro laterais na Amoreira já respondo. Isso tem sido assunto nacional. Depois dos primeiros 45 minutos é fácil ver o que correu bem e o que correu menos bem. Ninguém pensa na preparação para o jogo. Um treinador vê a melhor forma de ganhar um jogo. Do que vi do Estoril, uma equipa compacta e subida no campo, achei que ia ser melhor para explorar a largura e profundidade. Para explorar esse espaço entrelinhas, que não existia, pensei que o Layún, que já jogou muitas vezes a médio, e o Ricardo, que jogou na ala muitas vezes, me davam essa qualidade, para chegarmos à grande área do Estoril. Este foi o meu pensamento. Não foi correto porque estamos a perder 1-0. Não estava a correr como tinha planeado. Sou treinador, erro. Se acertasse sempre, alguma coisa não estava bem".

Sobre Brahimi: "O Brahimi, nos últimos tempos, tem sido um jogador importante e a baixa dele coincidiu com 45 minutos menos conseguidos. Mas contra o V. Guimarães fizemos uma primeira parte menos conseguida, retificámos ao intervalo algumas coisas e fizemos quatro golos no segundo tempo. Não é justo dizer que foi só pela falta do Brahimi. Tenho um lote de jogadores de extrema qualidade, que me dá garantias de chegar ao jogo com o Estoril e fazer melhor do que fizemos. Disponível para a segunda parte? Não sei se vai estar disponível, não tenho esse condão. Quero ter toda a gente disponível, mas não sabemos. O Estoril tem sete jogadopres lesionados, que também podem recuperar".

Cânticos da claque do Sporting no Dragão Caixa: "Não ouvi. Não quero comentar isso".

Sobre Paulinho e o possível reforço Waris: "Conheço esses dois jogadores, mas como ainda não pertencem ao FC Porto, não vou opinar sobre eles. Ainda não está definido, não estão cá. Se se concretizar, falarei deles. Ou falarei de outros. Vamos ver".

Mais golos sofridos: "Preocupa-me. Vamos trabalhar sobre esses erros. São fases que as equipas passam. Nada faz prever que estejamos um bocadinho menos concentrados em algumas situações. Tem a ver com toda a equipa. Penso que foi uma conversa que tivemos, que foi importante. Durante meses, um dos pontos fortes da minha equipa foi sofrer muito poucos golos. Estamos atentos àquilo que temos de trabalhar".

Sobre Fabiano: "Vai ficar connosco, porque já estava connosco. Já se encontra a trabalhar. Vai demorar algum tempo até estar pronto, porque esteve praticamente oito meses parado".

 

Fonte: ojogo

416 VISUALIZAÇÕES

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree