Treinador do FC Porto perspetivou os dois primeiros jogos contra o Benfica, das “meias” dos Playoffs da Liga

 

Uma das meias-finais dos Playoffs da Liga Portuguesa de Basquetebol pode muito bem ser considerada uma final antecipada, pois coloca frente a frente Benfica e FC Porto. Os dois primeiros jogos de uma eliminatória disputada à melhor de cinco realizam-se no Pavilhão da Luz, esta sexta-feira (21h00, BTV) e no domingo (17h00, BTV), e Moncho López não esconde que preferia ver os Dragões a “começar em casa”. Perspetivando “uma meia-final muito difícil”, o treinador portista considera que os azuis e brancos são tão favoritos quanto os outros na luta pelo título nacional.

Uma meia-final pouco habitual
“É realmente uma novidade haver uma meia-final entre FC Porto e Benfica. Não me lembro disso ter acontecido nos últimos anos. Esta época quebra-se a lógica de as duas equipas disputarem a final, mas para nós é normal estarmos nas meias-finais e termos pela frente um adversário competente. Vamos fazer tudo para marcar presença na final, o que aconteceria pela sexta vez consecutiva.”

FC Porto tão favorito quanto os outros
“Não faz parte das minhas competências escolher um adversário. O Benfica não conseguiu ficar em primeiro na fase regular porque a Oliveirense foi mais competente e mais regular. No cômputo geral das competições internas, o Benfica tem sido a equipa mais forte, mas recuso-me a aceitar um eventual favoritismo do Benfica pelas provas de competência que deu ao longo da época. Recuso-me a aceitar que o FC Porto não seja tão favorito como as outras equipas para ser campeão nacional. Mas é óbvio que teremos uma meia-final muito difícil.”

A envolvência diferente dos Playoffs
“Os Playoffs têm características diferentes do ponto de vista emocional. Há que ganhar uma série de jogos e tudo o que acontece tem muita transcendência, porque a equipa que perder mais jogos fica fora da corrida pelo título. A carga emocional é muito importante e há dois contrastes: a equipa do Benfica tem muita experiência nos jogadores mais importantes, enquanto no FC Porto os jogadores mais influentes não têm tanta experiência. Não vejo isso como algo negativo e espero que a nossa juventude se transforme numa grande ambição de ganhar, em muito foco e numa capacidade de luta extrema.”

Três vitórias para chegar a final
“Não escondo que preferia começar em casa e ter esse fator a nosso favor. Seria hipócrita se dissesse o contrário, mas há que ganhar três jogos e é nisso que estamos focados. A ordem dos jogos é-me igual, pois o que interessa é ganhar três.”

Fonte: fcporto.pt

Poste sérvio cumpre a segunda temporada ao serviço dos Dragões.

 

Sasa Borovnjak acertou a renovação de contrato com o FC Porto até 2020. O poste sérvio cumpre a segunda temporada ao serviço dos Dragões e continuará assim a vestir a camisola azul e branca nas duas próximas épocas.

Nascido a 30 de julho de 1989 em Knin, Sasa chegou a Portugal em 2015 e destacou-se ao serviço do Lusitânia dos Açores. No ano seguinte, assinou pelo FC Porto.

O atleta sérvio disputou 35 jogos na atual Liga Portuguesa de Basquetebol, com uma média de 16,3 pontos por jogo, sendo o segundo jogador mais eficaz da competição em lançamentos de dois pontos (68 por cento de eficácia). Sasa Borovnjak marcou 20 ou mais pontos em dez jogos da Liga Portuguesa de Basquetebol, conseguindo chegar ao duplo-duplo em 29 jogos da competição.

Will Sheehey renovou contrato no final de abril e Moncho López revelou nessa altura que Sasa era o nome seguinte na lista dos Dragões, tendo em vista a preparação da temporada 2018/19 do FC Porto. ”Estamos a construir um futuro promissor”, disse o treinador, nessa altura.

 

Fonte: fcporto.pt

FC Porto bateu o Benfica, por 31-26, na nona jornada da fase final do Andebol 1.

O FC Porto despediu-se do Dragão Caixa na época 2017/18 com uma vitória frente ao Benfica (31-26), no clássico relativo à nona e penúltima jornada do Andebol 1. A equipa portista deu uma boa resposta, provou que teria capacidade para mais que o terceiro lugar que ficou esta noite selado e demonstrou estar preparada para a final four da Taça de Portugal, que se realiza a 26 e 27 de maio.

A formação orientada por Carlos Martingo impôs-se desde os minutos iniciais, desenhando bons lances de ataque e defendendo com interessantes níveis de agressividade. Hugo Laurentino destacou-se na baliza do FC Porto ao longo da etapa inicial.

José Mario Carrillo tinha garantido que os dragões iram fazer tudo para “oferecer uma vitória aos adeptos”. Era antes de mais uma questão de honra e um gesto de agradecimento pelo apoio demonstrado pelos adeptos ao longo da temporada.

O jogador espanhol deu o exemplo e foi o melhor marcador portista, com seis golos. Seria Victor Iturriza, porém, a garantir a maior vantagem azul e branca antes do intervalo, precisamente no último ataque. Esse lance define o que foi o FC Porto neste clássico: agressividade de Miguel Alves (Tito) a garantir a posse de bola, transição rápida, bela assistência de Miguel Martins e Iturriza a fixar o resultado em 19-12.

A equipa visitante procurou responder na etapa complementar, esboçou uma reação mas teve novamente em Hugo Laurentino um obstáculo difícil de transpor. O FC Porto não conseguiu evitar uma ligeira quebra no ritmo de jogo, por comparação com a primeira parte, e deixou fugir a ligeira possibilidade de chegar ao segundo lugar na tabela classificativa do Andebol 1. Para tal, teria de vencer por mais de sete golos de diferença e esperar pela conjugação de resultados favorável na última jornada. O objetivo principal, de qualquer forma, passava pela vitória no adeus ao Dragão Caixa, no clássico, e esse foi alcançado com distinção.

O FC Porto volta a entrar em campo no próximo sábado (19 de maio), frente ao Sporting CP, no Pavilhão João Rocha. O jogo, relativo à décima jornada, tem início marcado para as 18h00.

 

FICHA DE JOGO

FC PORTO-SL BENFICA, 31-26
Andebol 1, fase final, Grupo A, 9.ª jornada
16 de maio de 2018
Dragão Caixa, Porto

Árbitros: Eurico Nicolau e Ivan Caçador

FC PORTO: Alfredo Quintana e Hugo Laurentino (g.r.); Victor Iturriza (5), Rafa, Leandro Semedo (1), Nikola Spelic, Yoel Morales, Miguel Martins (3), Ángel Hernández (5), Rui Silva (2), Daymaro Salina, José Carrillo (6), Diogo Branquinho (1), António Areia (2), André Gomes (3) e Miguel Alves (3).
Treinador: Carlos Martingo

SL BENFICA: Hugo Figueira e Miguel Espinha (g.r.); Davide Carvalho (5), João Silva (1), Tiago Ferro (2), Pedro Marques (4), João Pais (2), André Alves, Belone Moreira (4), Paulo Moreno (1), Ricardo Pesqueira (2), Arthur Patrianova (1), Nuno Grilo Pereira, Alexandre Cavalcanti (3), Francisco Pereira e Ales Silva (1).
Treinador: Carlos Resende

Ao intervalo: 19-12

 

Fonte: fcporto.pt

© 2017 +FC PORTO - All Rights Reserved. Developed by animarnegocios.com