Óliver, a pressão, o preço e o futuro de Casillas: «Vamos jogar padel»

Óliver foi entrevista pela Rádio Marca. Fala do peso de ser a contratação do FC Porto, do papel que Sérgio Conceição lhe reservou e ainda a importância do VAR na época 2017/18.

 

Festa do título: "Tivemos uns dias em que a cidade estava muito contente e todos muitos felizes, mas já se acalmou tudo um pouco"

Dificuldade para conquistar a Liga: "Ganhar um campeonato é complicado em qualquer sítio. Aqui há dois rivais muito fortes, que são o Benfica e o Sporting, e este ano o Braga também esteve muito forte. Mas fomos superiores desde o início até ao final da temporada e o título é merecido. Aliás, já o merecíamos há muito tempo"

Posição em campo: "A nível pessoal foi muito bom. O sistema do míster é o 4x4x2 e colocava-me como médio-centro"

Felicidade pessoal: "No final, quando o objetivo coletivo se torna realidade, é muito mais fácil para todos. Tive minutos e fiquei contente com a minha participação. É óbvio que queremos sempre mais, tanto no seu rendimento pessoal como numero de jogos, mas continuo a aprender e isso é importante."

Voltar a Espanha: "O meu objetivo principal nesta fase é desfrutar das férias. Isso é muito importante. Sei que para chegar ao mais alto nível ainda preciso de muitas coisas. Ainda estou em fase de aprendizagem, sinto-me feliz no FC Porto e só penso em trabalhar."

Pressão do Porto igual à que tinha no Atlético: "É diferente, mas também tenho. Fui a contratação mais cara da equipa, mas, no fim, cada jogadores tem a sua pressão, a sua responsabilidade e a sua ambição. São pressões diferentes. O mais importante é desfrutar de todos os momentos e ser feliz."

Futuro de Casillas: "Neste momento, posso confirmar que vamos jogar padel. Quanto ao resto, não sei. Quando decidir contar-me-á. Mas espero que fique aqui connosco. Como é, pelo que é e pelo que representa, é uma sorte poder trabalhar a seu lado. Tudo o que seja prolongar a sua continuidade e a minha aprendizagem com ele, será bom para mim.

Sistema VAR: "Não pode ser visto como positivo ou negativo, branco ou negro. Algumas coisas são boas e outras mais ou menos. Mas tudo o que seja para ajudar o futebol é positivo. A nós, esta temporada, existiram ocasiões em que nos anularam golos que nos dariam a vitória, noutras não nos marcavam penáltis a favor e em outras marcavam contra nós quando não era. Passaram-se muitas coisas que não correram bem, mas ter alguém que possa dar essa ajuda exterior ao árbitro, que tem um trabalho super complicado e toda a gente tenta enganá-lo de alguma maneira, é bom. Se nós, futebolistas ,tentássemos ser mais justos e os tentássemos ajudá-los, mas o VAR já é uma ajuda."

 

Fonte: ojogo.pt

© 2017 +FC PORTO - All Rights Reserved. Developed by animarnegocios.com