Menu

André Villas-Boas: “O FC Porto sai a ganhar desta Assembleia Geral”

+FCPorto 3 meses ago

André Villas-Boas assumiu, na madrugada desta quinta-feira, à saída da Assembleia Geral do FC Porto para aprovação das contas do clube, que vai oficializar a candidatura à presidência do emblema azul e branco em janeiro de 2024.

O ex-treinador do FC Porto destacou ainda a forma positiva como decorreu a Assembleia Geral (AG).

“É uma AG que marca um pouco a história do FC Porto, pela sua positividade, pela crítica aberta e pelo direito à expressão. Que esta seja a sustentação e uma referência de uma Assembleia Geral para o futuro. É o que todos os sócios desejam e foi aquilo que todos os sócios sentiram”, afirmou.

As contas do FC Porto foram aprovadas com 52,3 por cento do votos a favor e André Villas-Boas votou contra. Ainda assim, o ex-treinador defendeu que “o FC Porto saiu a ganhar”.

“Terminou a altas horas da madrugada, mas com o sentimento de um bom portismo, de presença e de uma livre expressão democrática. Penso que o FC Porto sai a ganhar desta assembleia, sobretudo pela democracia desta AG”, acrescentou.

Sobre as contas, Villas-Boas abordou a “falência operacional que é preciso corrigir” no FC Porto.

“Há um acumular de dívida. Os números falam por si e não mentem. O acumulado é de 499 milhões e vem crescendo ao longo dos anos. A direção demonstrou o sentido de tentar melhorar as coisas o mais rapidamente possível. Vem com um acordo que neste momento estará por revelar por parte da atual direção. Parte da injeção de capital e da valorização de uma das empresas do grupo, para a requalificação dos capitais próprios do FC Porto. Será esse o movimento que a direção executará até 31 de dezembro. Há uma falência operacional que é preciso corrigir. A direção está ciente disso e mostrou sinais de que quer melhorar nesse aspeto”, disse ainda.

Em relação à iminente candidatura à presidência do FC Porto, André Villas-Boas garantiu que vai avançar em janeiro do próximo ano.

“Pinto da Costa é o presidente dos presidentes do FC Porto. Mantenho-me convicto para avançar para as eleições e, como disse recentemente, a apresentação de uma candidatura é uma mera formalidade. Os timings da apresentação de uma candidatura só a mim me correspondem. Isso será feito em janeiro”, revelou.

Fonte: ojogo.pt