Menu

Como o Barcelona olha para o FC Porto: a ″cultura vencedora″ de Conceição e ″duas armas perigosas″

+FCPorto 6 meses ago

Clube catalão traçou o perfil do adversário na fase de grupos da Champions.

O Barcelona traçou este domingo, num texto publicado no site oficial, o perfil do FC Porto, um dos adversários que terá pela frente na fase de grupos da Liga dos Campeões. Recordando os dois títulos de campeão europeu alcançados pelos dragões, assim como os vários conquistados a nível interno, o clube catalão dá grande destaque ao treinador Sérgio Conceção.

“Para entender o FC Porto é preciso falar do treinador Sérgio Conceição. Esta já é a sua sétima temporada no comando e já soma dez títulos. E o mais importante, ele incutiu na equipa uma cultura vencedora. Na primeira época quebrou a série de quatro campeonatos consecutivos do Benfica e, no total, venceu três dos seis, sendo que nos restantes três foi vice-campeão. Além disso, acumulou três Taças, três Supertaças e uma Taça da Liga”, enumera o Barcelona.

“O FC Porto é uma equipa ultracompetitiva e também já o demonstrou na Europa. Sem ir mais longe, na última edição da Liga dos Campeões caiu nos oitavas de final e encostou às cordas um Inter de Milão que chegaria à final”, lembra.

O Barcelona sublinha ainda que “os jogos contra os portugueses são um choque de estilos”, vincando que “as equipas de Conceição costumam apostar num jogo direto, rápido e que leve a bola com velocidade de uma ponta a outra do campo”. “Por isso conta com defesas poderosos como o ex-madridista Pepe, capitão com 40 anos, e Iván Marcano”, remata.

Alguns nomes do plantel portista são destacados. “A velocidade vem dos laterais João Mário e Wendell e, sobretudo, de Pepê e Galeno, duas das armas mais perigosas e encarregues de fornecer bolas à habitual dupla formada por Toni Martínez e Mehdi Taremi, que foi o melhor marcador do campeonato português na época passada.”

Nico, que neste verão trocou o Barcelona pelos dragões, não foi esquecido. “O meio-campo do FC Porto caracteriza-se por ser muito dinâmico e contar com jogadores de importância física e capazes de cobrir muitos espaços. Neste contexto, Nico González, adaptou-se na perfeição. Depois de treinar em La Masia e ser emprestado pelo Valência, o galego deixou o clube neste verão e chegou ao FC Porto onde já se consolidou no duplo pivô ao lado do canadiano Eustáquio. Todos eles, protegidos na baliza por um dos melhores guarda-redes da Europa, Diogo Costa, titular da seleção portuguesa. Em suma, um FC Porto que quer voltar a passar a fase de grupos, como fez em seis das últimas sete temporadas”, finaliza o texto.

O FC Porto recebe o Barcelona no dia 4 de outubro, para o Grupo H da Champions, e joga em Espanha a 28 de novembro.

Fonte: ojogo.pt