Menu

Conceição coloca João Mendes na montra: está em final de contrato com o FC Porto

+FCPorto 3 meses ago

Aposta inicial em dois dos últimos três jogos do FC Porto, João Mendes vê a exposição na equipa principal chegar num momento crucial da carreira. O lateral-esquerdo está dentro do último ano de ligação aos azuis e brancos, que o contrataram ao V. Guimarães em 2021/22 numa perspetiva de futuro, e a visibilidade que Sérgio Conceição agora lhe tem oferecido só o beneficiará na hora de decidir o futuro.

Segundo informações recolhidas por O JOGO, do lado dos dragões ainda não foi dado qualquer sinal no sentido de uma eventual renovação de contrato, até porque Mendes fez 23 anos em abril e deverá estar a concluir o percurso na equipa B. Numa lógica evolutiva, o passo seguinte seria subir definitivamente ao plantel principal, no qual ainda dá os primeiros passos, aproveitando a intermitência exibicional de Zaidu e os problemas físicos de Wendell. A resposta dada com o Montalegre (Taça de Portugal) e, principalmente, com o Famalicão ( I Liga) foram positivas, abrindo-lhe, não só, perspetivas de continuidade entre os “grandes”, mas também suscitando a curiosidade de outros clubes da divisão principal. E abordagens, ao que apurámos, não têm faltado.

João Mendes tem estado debaixo de olho de Conceição praticamente desde que chegou ao Dragão. Aliás, a estreia pela equipa principal do FC Porto, com o Rio Ave (Taça da Liga), e os primeiros minutos no campeonato, com a B SAD, surgiram logo na época inicial. Foi necessário esperar pela atual, porém, para ver as portas do onze se abrirem. A titularidade com o Famalicão, de resto, deixou o lateral-esquerdo no céu. “Muito feliz pela vitória e pela minha estreia a titular no campeonato. Obrigado a todos pelo apoio”, escreveu Mendes nas redes sociais, na ressaca de um desafio em que fez de tudo um pouco. Além de ter batido o livre que originou o primeiro golo dos azuis e brancos, apontado por Evanilson, ainda ameaçou marcar num remate potente à entrada da área que Luiz Júnior quase deixou escapar entre as mãos. 

Ainda assim, foi a segurança que transmitiu no processo defensivo que lhe mereceu mais elogios. O defesa ganhou dois dos quatro duelos que disputou, recuperou uma bola, intercetou outra e ainda bloqueou um remate. Veremos se foi o suficiente para o manter na montra com o Estoril, depois de amanhã, para a Taça da Liga.

Fonte: ojogo.pt