Menu

Eustáquio é a roldana que faz andar a máquina: “Quase um treinador em campo”

+FCPorto 3 meses ago

Duas assistências para golo, mais sessenta e nove passes, dez recuperações de bola, três remates e um sem número de ações permitiram a Stephen Eustáquio levar para casa o prémio de MVP da Liga no encontro com o Casa Pia. Mas não só. Este desempenho possibilitou também ao médio estabelecer um novo máximo pessoal de ações num jogo pelo FC Porto (107), sinal por demais evidente de uma influência que vai crescendo de dia para dia desde que Otávio partiu para as arábias.

O “Baixinho” era muitas vezes visto como o motor da máquina portista, mas a capacidade do internacional canadiano para “entender as ideias do treinador e o que o jogo precisa” faz com que Vítor Martins o compare a “uma roldana que põe tudo a funcionar”. “Sempre senti que o lugar dele era num grande. Felizmente está a consegui-lo e a ter cada vez mais protagonismo, porque esta forma de jogar do FC Porto lhe permite chegar mais a zonas de definição e criação. Por isso é que fez estas duas assistências”, salienta o treinador, que em 2017/18 assistiu à estreia de Eustáquio na I Liga, contra o Feirense, pelo Chaves, onde desempenhava as funções de adjunto de Luís Castro.

Cumprem-se em janeiro seis anos desde essa data história para Eustáquio e Vítor Martins sente que a grande diferença para então está no facto de “Sérgio Conceição lhe pedir mais chegada e intensidade”. “Muitas vezes joga num meio-campo a dois e isso exige mais andamento para trás e para a frente. O jogo agora é mais físico e, mesmo não tendo essa grande capacidade física, por ser mais rápido a pensar e executar é capaz de acrescentar caminhos ao jogo”, descreve o técnico, lembrando que o médio sempre demonstrou outra característica que o faz antecipar um futuro no banco. “Fazia parte das minhas funções explicar o que iríamos encontrar no adversário e ele mostrava-se sempre muito interessado. É quase como um treinador dentro do campo. Ainda está longe, mas acredito que a carreira passará por aí pela paixão que tem a jogar, a ver e a interpretar o jogo”, perspetiva.

Depois de ter feito sete golos e seis assistências em 2022/23, Eustáquio leva três remates certeiros e duas ofertas em 2023/24. E embora Sérgio Conceição goste que os médios tenham golo, Vítor Martins considera que isso será sempre uma consequência do restante trabalho que o canadiano costuma efetuar. “Ele é um médio de equilíbrios. Quando percebe que a equipa está balanceada, valoriza o posicionamento para evitar as transições. Mas como é muito competente na primeira e segunda fase de construção, acabará por ter cada vez mais assistências e momentos para finalizar”, antecipa o técnico sobre um jogador que rotula de “fantástico” e “cerebral”.

Fonte: ojogo.pt