Menu

“Fala-se um bocadinho da mentalidade, mas o Pepe é muito mais do que isso”

+FCPorto 2 meses ago

Pepe pode dar estabilidade? “O Pepe é muitíssimo importante para nós, não só dentro de campo, mas tambem fora dele. Já o disse várias vezes. Fala-se um bocadinho da mentalidade do Pepe, mas o Pepe é muito mais do que isso, como jogador também. Mas, se não tivermos o Pepe, a ausência não vai mudar em nada a estratégia. Isso posso garantir.”

Jogo, o que vai pesar? “Faz parte da estratégia definida, não podemos é ficar a meio. Nem sermos pressionantes, e depois não baixarmos a equipa quando temos de baixar. Temos de perceber em que zona do campo é que estamos, quando fazemos bloco médio, quando temos bola e não temos. Fico contente com a curiosidade futebolística, isso faz falta ao futebol. Mas faz parte da estratégia. Tem de haver equilíbrio grande entre a fase ofensiva e defensiva.”

Braga-Benfica: “Espero que seja um bom jogo, entre duas equipas que têm demonstrado/merecido estar juntos aos líderes.”

Sporting diferente com Gyokeres? “Temos de olhar para o avançado do Sporting da mesma forma que temos de olhar para o Edwards, o Pote… e para as características desses jogadores. Temos de precaver-nos para isso, naquela que é a nossa organização. Estamos a falar do processo do adversário, onde é rico, mete os laterais muito envolvidos no ataque, têm gente que joga muito bem em apoio, têm um avançado que explora muito bem a profundidade. Têm uma panóplia de características fáceis de perceber, mas difíceis de travar. É uma equipa que tem muita largura no jogo e ataca bem a profdundidade. E isso é difícil de travar. Quando queremos estar compactos, curtos, com a equipa bem coesa, temos de estar atentos à largura e profundidade. É nisso que temos de trabalhar e perceber os pontos fortes e provocar no adversário também. Somos o FC Porto, queremos ir a Alvalade para ganhar o jogo.”

Sporting venceu na Liga Europa, mas deixou-se apanhar no campeonato, Pode jogar na motivação? “A nossa motivação é diária, na forma séria como estamos envolvidos. Acho que não haverá e não entra em campo nada do que se fez no passado. Não compromete o presente.”

Fonte: ojogo.pt