Menu

FC Porto e FC Barcelona. Estrelas que brilharam nos dois gigantes europeus

+FCPorto 5 meses ago

O FC Porto vai receber o FC Barcelona, na próxima quarta-feira, pelas 20h, num duelo a contar para a fase de grupos da Liga dos Campeões. Para além de ambos os clubes já terem conseguido conquistar o troféu disputado nesta competição, partilham também um leque de jogadores e treinadores que já brilharam com os dois emblemas ao peito.

Juan Carlos Heredia

Desde logo, em 1972, Juan Carlos Heredia foi emprestado aos ‘Dragões’ pelo clube argentino Rosario Central, iniciando, assim, a sua curta passagem pelo clube português.

No final da época, o avançado que marcou três golos em sete jogos, vestido de azul e branco, rumava ao clube espanhol Elche, onde jogou também por uma época, tendo sido transferido para o Barça na época seguinte.

Aloísio

Depois de duas épocas ao serviço do clube catalão, o defesa brasileiro voou para a Invicta, em 1990, para representar os portistas.

O jogador que, na opinião de Pinto da Costa, faz parte do onze ideal dos ‘dragões’ vestiu a camisola azul e branca durante 11 épocas, tendo terminado a carreira no FC Porto.

Detentor de sete Campeonatos, cinco Taças e sete Supertaças de Portugal, Aloísio integra ainda o melhor onze de sempre do FC Porto, patente no museu do clube.

Aloísio celebra o seu aniversário🎁🎊🎉🏆7 Campeonatos, 5 Taças e 7 Supertaças de Portugal🤩Integra o Melhor 11 de sempre do FC Porto, patente no MuseuParabéns, Dragão!🐉#FCPorto #FCPortoVintage pic.twitter.com/00wxhbYPDD

Fernando Couto

Na década de 90, Fernando Couto jogou quatro épocas ao serviço do FC Porto. Em 1994, o defesa central rumou a Itália, onde jogou duas épocas ao serviço do Parma, tendo depois seguido para a cidade Candal.

O jogador português, natural de Espinho, esteve na Catalunha durante dois anos, tendo regressado depois a solo italiano.

Bobby Robson

O treinador inglês assumiu o comando técnico do FC Porto em 1994, função que desempenhou até 1996, ano em que partiu para a cidade Candal para comandar os ‘culés’.

Ao serviço dos ‘Dragões’, Bobby Robson conquistou dois campeonatos, duas Supertaças Cândido de Oliveira e uma taça de Portugal.

José Mourinho

Em 1993, José Mourinho auxiliava Bobby Robson no comando técnico dos ‘Dragões’. O então treinador-adjunto dos azuis e brancos manteve o cargo até 1996, altura em que seguiu com o treinador principal para Barcelona.

O treinador que viria a ficar conhecido como ‘Special One’ regressou à Invicta em 2001 onde assumiu o cargo de treinador principal do FC Porto até 2004.

Durante esse período, o treinador venceu dois campeonatos nacionais, uma Taça de Portugal, uma Supertaça de Portugal, uma Liga dos Campeões e uma Taça UEFA, atual Liga Europa.

#OnThisDay in 2004, José Mourinho led Portuguese champions Porto to their first #UCLfinal victory since 1987. pic.twitter.com/QVN6aqlWup

Vítor Baía

O guarda-redes fez a formação no FC Porto onde permaneceu à baliza até 1996, ano em que seguiu para o Barça, à semelhança de José Mourinho e Bobby Robson.

O mítico 99 representou os catalães durante duas épocas, tendo regressado à invicta em 1999 onde acabaria por se sagrar campeão europeu.

O guardião que, na opinião do presidente mais titulado do mundo “foi um monstro na baliza”, esteve entre os postes do FC Porto até ao final da sua carreira de jogador.

Juan Antonio Pizzi

O avançado nascido na Argentina representou os ‘culés’ entre 1996 e 1998. Depois da passagem por Espanha, regressou ao país de origem, onde jogou no River Plate e no Rosario Central.

Em 2001, Pizzi vestiu a camisola azul e branca, tendo feito 16 jogos ao serviço dos ‘dragões’ regressando, ainda nesse ano, ao Rosario Central

Deco

O médio que integra o onze ideal dos azuis e brancos, na opinião do presidente do clube, chegou à Invicta em 1998, onde ficou até 2004.

Em 2005, o mítico camisola 10 que fintava “com os dois pés” rumou a Barcelona para representar os ‘culés’ durante quatro épocas consecutivas.

Na última época ao serviço dos ‘Dragões’, Deco venceu a Liga dos Campeões, inscrevendo assim o seu nome na história do clube.

Por ter brilhado ao serviço dos dois adversários da próxima quarta-feira, o seu jogo de despedida colocou frente a frente as duas equipas, num duelo disputado no Estádio do Dragão.

Jogo de homenagem a DecoO #estadiododragao encheu a 25 de julho de 2014 para um momento verdadeiramente especial: a despedida oficial de @Deco20oficial com um jogo entre antigas glórias de #FCPorto e Barcelona. O adeus emocionado do Mágico.#FCPorto #Dragao14 pic.twitter.com/uzNbzpsYlS

Quaresma

Em 2003, o avançado português assinou pelos catalães, tendo ficado no Barcelona apenas durante uma época.

No ano seguinte, voou para a cidade Invicta para representar o então campeão europeu.

Quaresma espalhou a magia das suas trivelas no FC Porto durante quatro épocas consecutivas. Mais tarde, em 2013, o jogador que ficou conhecido como ‘Mustang’ voltou a vestir azul e branco por duas épocas.

Cristian Tello

O avançado espanhol fez parte da sua formação ao serviço do clube da Catalunha, tendo integrado a equipa principal em 2011, pela primeira vez.

Quatro anos depois, os ‘culés’ emprestaram o jogador ao FC Porto por dois anos. Durante a sua passagem pelo clube português, o jogador fez dez golos.

Nico González

O médio ofensivo que integrou a formação da cidade Condal aos 14 anos, chegou ao Porto no final do mês de julho para reforçar a equipa dos ‘dragões’.

O espanhol de 21 anos está disponível para o duelo de quarta-feira frente à sua antiga equipa.

Uma publicação partilhada por Porto Canal (@porto.canal)

O duelo da próxima quarta-feira é o primeiro de caráter oficial disputado entre os dois clubes, no Estádio do Dragão. Anteriormente, os ‘culés’ já jogaram no relvado portista duas vezes, em jogos amigáveis, na inauguração do Estádio e na despedida de Deco.

Fonte: portocanal.sapo.pt