A saída de Paulo Gonçalves foi anunciada esta segunda-feira.

 

"A maior prova de que Paulo Gonçalves agiu sempre com conhecimento da Administração da SAD é que após ter sido constituído arguido e detido, em março, e se ter conhecimento de todos esses factos, a SAD manteve-o a fazer as mesmas coisas e a representar o clube na Liga", recordou Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, esta terça-feira. "Manter Paulo Gonçalves e receber elogios de toda a parte só vem demonstrar que tinham conhecimento de todos os atos dele. Ele sair agora é tentar emendar a mão. O comunicado tem aspetos surreais: processo nada relacionado com as suas funções? Acham que somos parvos? Tinha tudo. Depois, reconhecem lealdade, profissionalismo, integridade e dedicação. Não se demite alguém assim. Há duas semanas, no Expresso, uma fonte do Benfica disse que a saída de Paulo Gonçalves seria uma confissão de culpa do Benfica. E agora, é isso? É uma fuga para a frente? O Titanic afunda e a orquestra continua alegremente a tocar. Se isto tivesse acontecido quando se teve conhecimento destes atos, era normal. Mas o que fizeram foi elogia-lo, e protege-lo. Isso só demonstra a culpa de todos daquela entidade e o Benfica vai ter de sofrer as consequências e tem consequências desportivas", afirmou.

O diretor portista deteve-se ainda na acusação que resulta ao E-Toupeira. "Na acusação está lá o número de vezes que os processos foram consultados e o que foi mais vezes é o do emails. E porquê? Porque os preocupa. Em causa está a violação da regras normais da competição desportiva. O Benfica adulterava a competição através desses esquemas. Isso não tem a ver com corrupção desportiva? O segundo mais consultado era o dos vouchers, o Benfica, moralmente, sente-se culpado e por isso foi espiar aquilo. Se era apenas e só cortesia porque foram consultar centenas de vezes em curto espaço de tempo. É legítimo ter algumas interrogações. Há quanto tempo o Benfica fazia isto e tirava vantagem por saber coisas antecipadamente?", finalizou.

 

Fonte: ojogo.pt

Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, considera que a acusação que pende sobre o Benfica pode ter consequências desportivas.

 

Francisco J. Marques, de regresso ao programa Universo Porto de Bancada, do Porto Canal, comentou a decisão, conhecida esta quarta-feira, da alteração da medida de coação de José Augusto Silva, que passou de prisão preventiva para prisão domiciliária."Foi uma alteração da medida de coação. Do ponto de vista humano, é melhor para ele. O juiz considerou que não havia perigo de continuar atividade criminosa. Não vai afetar a marcação de julgamento se o juiz assim decidir depois da instrução", disse o diretor de comunicação do FC Porto.

 

Fonte: ojogo.pt

Comunicado dos dragões em resposta à nota enviada pelo Benfica acerca de Varandas Fernandes.

 

Depois da resposta de Francisco J. Marques, o FC Porto emitiu esta sexta-feira um comunicado referente à nota enviada pelo Benfica à Comunicação Social, nota essa onde os encarnados abordam o anúncio do processo do FC Porto a Varandas Fernandes, vice-presidente do clube, e onde afirmam desejar ver concretizada a ação judicial dos dragões.

Leia o comunicado do FC Porto na íntegra:

"Depois da fase negacionista, depois da fase das verdades alternativas, o SL Benfica e o seu famoso gabinete de crise entraram na fase das baratas tontas, pretendendo escapar ao inevitável: o de ter de provar em tribunal as falsidades difamatórias do mais mediático dos seus ventríloquos, o vice-presidente Varandas Fernandes.

Entretanto, valha a verdade, a proliferação de ventríloquos na campanha de contrainformação do SL Benfica acaba por tornar evidente o essencial sobre o processo dos e-mails: afinal existem e são verdadeiros. E será sobre a gravidade dos seus conteúdos que terão de prestar contas a todos, incluindo à nação benfiquista."

 

Fonte: O Jogo

Diretor de informação e comunicação reagiu às declarações proferidas pelo presidente do Benfica este domingo.

 

Francisco J. Marques reagiu às declarações de proferidas por Luís Filipe Vieira este domingo, à margem do jogo de estreia da equipa feminina do Benfica, em que o presidente das águias falou em "inveja" alheia pelo património do Benfica e por uma "estratégia como nunca existiu" em Portugal.

"Há gente que não se enxerga. Acusados de corrupção, vários processos em investigação, anos e anos de práticas que os deviam envergonhar e ainda se acham exemplo de alguma coisa. Estão a mais no futebol português", escreveu o diretor de comunicação e informação do FC Porto, na sua conta do Twitter.

 

Fonte: O Jogo

Newsletter do FC Porto responde a comentário do adepto do Benfica.

 

O FC Porto, através da newsletter "Dragões Diário", respondeu a André Ventura que tomou como "oficial" um comentário de um adepto do clube no Twitter. "Na terça-feira, um adepto do FC Porto escreveu no Twitter que "André Ventura é provavelmente o tipo mais estúpido que passeia na televisão portuguesa". Vá-se lá saber porquê, André Ventura confundiu esse adepto com esta publicação, o Dragões Diário, e respondeu no Facebook: "O 'Dragões Diário' é uma publicação oficial do Futebol Clube do Porto. Ontem à tarde colocaram esta mensagem na sua página. Pergunto se a Liga e a Federação vão permitir este tipo de linguagem e este nível de ofensas ou se os castigos é só para o Benfica?" [pedimos desculpa pelo erro de concordância verbal, mas é assim que o Prof. Doutor André Ventura escreve]."

A comunicação dos dragões lembra o advogado que não há rede social associada à newsletter e até lembra o presidente dos Estados Unidos. "À boa maneira de Trump, estamos perante fake news e vários tiros ao lado. Nem o Dragões Diário tem qualquer página nas redes sociais, nem somos nós que somos arguidos por causa de ofensas racistas, nem nos passaria pela cabeça escrever que André Ventura é a pessoa mais estúpida da televisão. É que entre ele e o primo do canal ao lado...".

 

Fonte: O Jogo

© 2017 +FC PORTO - All Rights Reserved. Developed by animarnegocios.com