Menu

Na Liga dos Campeões, defesa do FC Porto vai mexer outra vez

+FCPorto 3 meses ago

Para o jogo de todas as decisões na Champions, quarta-feira, contra o Shakhtar Donetsk, Sérgio Conceição será forçado a mudar novamente a defesa. O central Zé Pedro e o lateral-esquerdo João Mendes não estão inscritos na competição, curiosamente, os protagonistas do segundo golo diante do Casa Pia: o segundo cobrou um canto de forma perfeita para o voo do primeiro.

Na receção aos ucranianos, contra quem o FC Porto precisa, no mínimo, de um empate para garantir uma vaga nos oitavos de final, a dupla que escalou desde a equipa B dará lugar a Fábio Cardoso e Zaidu.

Com o capitão Pepe intocável, desenhar-se-ia assim um quarteto defensivo muito semelhante ao que foi utilizado na visita ao Barcelona, ou igual mesmo. A dúvida prende-se com João Mário. Utilizado pela última vez precisamente na Catalunha, continua em tratamento a um hematoma na coxa direita e tem sido rendido no onze por Jorge Sánchez.

Seja como for, fazer trocas na defesa de um jogo para o outro não é nada que Sérgio não esteja habituado esta época, seja por lesões, castigos ou imperativos regulamentares, como sucede agora. No triunfo por 3-1 contra o Casa Pia, os dragões alinharam com um quarteto inédito no setor mais recuado: Sánchez, Pepe, Zé Pedro e João Mendes. Foi a primeira vez que Pepe e Zé Pedro alinharam juntos e, curiosamente, o capitão também marcou, naquela que foi a oitava dupla de centrais utilizada esta época.

Pelo meio, contra o Estrela da Amadora, também houve um trio, formado por Pepe, David Carmo e Marcano. Os dois primeiros, de resto, foram a dupla que atuou em mais jogos (seis), seguida por Fábio Cardoso e David (quatro).

Pepe tem tido alguns problemas físicos esta época e também ajuda a explicar esta rotação no eixo defesa.

Por norma, não são posições muito dadas a mexidas, mas também releva a exigência do treinador em ter qualquer jogador pronto a entrar a todo o momento. E a verdade é que, pesem todas estas mexidas, o FC Porto mantém-se como a defesa menos batida do campeonato, com apenas nove golos encaixados. Os últimos três que sofreu nasceram de penáltis (Casa Pia e V. Guimarães) e de livre direto (Estoril).

Fonte: ojogo.pt