Menu

Pinto da Costa: “Apesar da minha idade nunca vim a uma assembleia geral falar com um papel à frente”

+FCPorto 3 meses ago

O FC Porto é dos sócios: Ficou demonstrado que o clube é dos sócios. Dos que votam a favor, dos que se abstêm e dos que votam contra.  A todos os que vieram aqui hoje, cumprimento e agradeço esta grande jornada de vitalidade. Naturalmente, não vai dar para alimentar as televisões e os jornais contra o FC Porto.”

A idade: “Agradeço ao doutor Luís Pereira a análise que fez. Ao senhor Alcino Sousa, que falou da minha idade e que uma perna pede licença à outra, tenho de dizer que apesar da minha idade nunca vim a uma assembleia geral falar com um papel à frente.”

Cadeira de sonho: “Ao senhor Martins Soares, que foi meu opositor duas vezes nas eleições, que demonstrou sempre um amor ao FC Porto indiscutível, que não mostrou nunca apego a uma cadeira de sonho para depois largar quando houvesse a primeira oportunidade.”

Sobre Nuno Lobo: “Nuno Lobo marcou presença como um portista que é, de facto, e mostrou um sentido de estado, digamos assim, que não quer terra queimada e absteve-se nesta votação. Deu uma prova de amor ao FC Porto.”

Sobre Angelino Ferreira: “O doutor Angelino Ferreira está muito preocupado com o futuro do FC Porto. Lembro-me e ele também que quando tive a ideia de avançar com o museu disse que isso era um tufão que ia passar pelo FC Porto. Respondi que tufão só da telenovela que passava nessa altura.”

Elogio a Fernando Madureira: “Uma coisa quero dizer publicamente, cheguei ao FC Porto como presidente, como associado há 70 anos e dirigente sou desde 1962. Em todas as alturas o Fernando Madureira foi um guarda pretoriano do FC Porto. Beneficiaram dessa guarda e desse amor, desse apoio às nossas equipas. Obrigado, Fernando Madureira.”

Sobre o sócio agredido na anterior AG: “Henrique Ramos veio hoje aqui calmamente dizer o que pensa, na maior liberdade que todos têm. Para aqueles que escrevem que o FC Porto é uma ditadura, Henrique veio aqui provar serenamente que todos podem falar, criticar e dizer o que lhes vai na alma.”

Sobre o que disse Villas-Boas: “Ao senhor associado Villas-Boas, pela primeira vez na sua vida de portista veio a uma Assembleia Geral. Veio para dizer mal, para propor a recusa das contas sem pensar nos prejuízos que isso trazia para o FC Porto. Naturalmente, espero que reconsidere, que não venha com papéis com os números que lhe põem à frente, que venha dizer o que lhe vai na alma, não o que lhe escrevem no papel para ele vir aqui dizer.”

Fonte: ojogo.pt