Menu

Segurança reforçada mas sem a Polícia na assembleia geral do F. C. Porto

+FCPorto 3 meses ago

Dezasseis dias após os acontecimentos que ditaram a suspensão dos trabalhos na assembleia geral extraordinária do clube, os sócios portistas voltam hoje a ser convocados para novo encontro, com outra ordem dos trabalhos. Generalizado é o desejo de que agora a sessão decorra sem incidentes e até ao fim.

O JN sabe que, em relação à reunião de 13 de novembro, que não se chegou a concluir e foi depois cancelada, haverá segurança reforçada no pavilhão Dragão Arena. Segundo apurámos, a Polícia voltará a estar no exterior do recinto, com mais agentes ao redor das instalações, em comparação com a anterior assembleia. O objetivo é montar um efetivo adequado, de modo a garantir a segurança e a ordem públicas. 

Já com a polémica proposta de revisão dos Estatutos fora de discussão, os trabalhos decorrerão novamente sob a liderança de Lourenço Pinto, presidente da Assembleia Geral, com o F. C. Porto a acreditar que o foco estará na apresentação de ideias e no debate e votação das contas do clube, sem problemas. 

No cerne da questão, os associados presentes terão a oportunidade de apreciar, discutir e votar o relatório de gestão e das contas individuais, referentes ao período compreendido entre 1 de julho de 2022 e 30 de junho de 2023.

O F. C. Porto apresentará aos sócios um prejuízo operacional de 2,43 milhões de euros na época 2022/23, números que elevam o resultado consolidado – que engloba a SAD e restantes empresas do universo portista – da temporada em causa para o saldo negativo de 48,29 milhões de euros.

No encontro desta noite, com início marcado para as 21 horas, haverá ainda tempo (meia hora), para serem tratados assuntos de interesse para o clube.
O JN apurou que André Villas-Boas, possível candidato à presidência do F. C. Porto, estará presente na assembleia geral. No dia 13, o antigo treinador portista já estivera nas imediações, mas não chegou a entrar no Dragão Arena, o terceiro palco escolhido, após o clube ter percebido que não havia condições para efetuar os trabalhos, quer no auditório quer na tribunal presidencial. 

Na altura, a sessão ainda se iniciou, mas seria suspensa, devido a incidentes e ao clima conflituoso reinante. Primeiro foi adiada para o dia 20, mas entretanto o Conselho Superior anulou a proposta de revisão estatutária e a reunião extraordinária de sócios acabou por ser anulada.

Pormenores

Portas abrem às 20 horas
As portas do Dragão Arena vão abrir às 20 horas, estando o início dos trabalhos marcado para as 21 horas. Se à hora marcada não estiver presente o número de sócios imposto estatutariamente, a assembleia reunirá, em segunda convocatória, meia hora depois.

Sem necessidade de pulseiras
Ao contrário do que sucedeu no dia 13, em que os sócios tinham previamente de se inscrever e obter uma pulseira para participar nos trabalhos, desta feita bastará a exibição do cartão de associado, à entrada do pavilhão, para aceder ao interior das instalações.

Fonte: jn.pt