Menu

Sem saldos por Taremi: Milan só dá 10 milhões e isso não chega para o FC Porto

Sofia Silva 9 meses ago

Milan terá 10 M€ para gastar num jogador com o perfil do iraniano, mas a verba nem roça o mínimo exigido pela SAD. Italianos preenchem todos os requisitos do avançado, mas os interessados terão de oferecer acima de 20 M€ para poderem ter alguma hipótese de sucesso. Renovar implica aumento substancial do ordenado.

O perigo de poder perder Taremi sem qualquer retorno financeiro dentro de um ano, combinado com a necessidade de vender até 30 de junho, não faz o FC Porto entrar em pânico neste mercado. Os golos do internacional iraniano têm um custo e os dragões não estão na disposição de fazer grandes descontos para quem os quiser garantir, ainda que a fragilidade do contrato, que expira no próximo ano, faça de uma venda pela cláusula de rescisão, fixada nos 60 milhões de euros, um cenário bastante difícil de se concretizar.

Durante o dia de ontem circularam informações em Itália de que o Milan só teria cerca de 10 M€ para investir num jogador com o perfil do atacante portista, que completa 31 anos a 18 de julho, mas a verba nem sequer roça os valores pelos quais a sociedade azul e branca poderia admitir analisar ofertas. No Irão, o portal “Imna” juntou o Manchester United e o Bayern Munique à lista, escrevendo que o clube da Baviera até estaria com intenções de abrir negociações com o FC Porto partindo de uma oferta de 15 M€. Ao que O JOGO apurou, porém, seriam necessárias propostas acima dos 20 milhões de euros para os portistas começarem a ponderar abrir mão do melhor marcador do campeonato português, uma vez que têm apenas 85% dos direitos económicos do atleta, que detém os restantes 15%.

Continuar depois de 2024 com vencimento de topo

Pelo rendimento apresentado e pela importância na estratégia de Sérgio Conceição, Taremi está muito longe de encaixar naqueles casos em que renova ou sai no imediato. O FC Porto não fecha a porta aos potenciais interessados, mas também coloca nos pratos da balança o que o avançado pode oferecer desportivamente, numa época em que o acesso à Liga dos Campeões será substancialmente mais estreito (só o campeão entrará diretamente). Mehdi garantiu sempre um mínimo de 23 golos por temporada desde que chegou ao Dragão – em 2021/22 fez 26 e em 2022/23 atingiu os 31 – e a continuidade para além deste defeso daria à sociedade tempo para tentar reativar as negociações para a renovação do contrato.

As duas partes chegaram a conversar sobre o assunto antes do Campeonato do Mundo de 2022, como noticiámos em tempo oportuno, e O JOGO sabe que Taremi não desconsidera essa hipótese no futuro, mesmo alimentando a ambição de um dia alinhar num campeonato com maior visibilidade do que o português. O iraniano comprou casa em Portugal, sente-se bem no país e até sonha um dia ver o trabalho reconhecido pelo clube com a conquista de um Dragão de Ouro. Para isso, porém, será necessário que o salário proposto acompanhe o estatuto que conquistou desde que foi contratado ao Rio Ave a troco de 4,7 M€, colocando-o no lote dos mais bem pagos do plantel. De outra forma, o adeus acabará por ser inevitável. Se será agora ou para o ano, tudo dependerá se os interessados estão dispostos a pagar já o preço certo.

Fonte: OJogo