Menu

Taremi nunca esteve inclinado para sair do FC Porto e é ″reforço″ para 2023/24

+FCPorto 6 meses ago

Salário oferecido pelos italianos muito longe de ser suficiente para tirar o iraniano do FC Porto. Reunião com Pinto da Costa foi decisiva.

Taremi não sai do FC Porto. As negociações com o Milan foram encerradas ontem ao início da noite, colocando um ponto final nas especulações. O iraniano reuniu com Pinto da Costa e ambos acordaram que a permanência seria o melhor para todas as partes. Uma decisão que poderá, inclusive, abrir as portas a uma futura renovação do contrato que termina em junho do próximo ano, o que evitaria a saída a custo do zero do goleador.

Mehdi nunca teve intenção de deixar o Dragão neste mercado de transferências e o primeiro sinal disso mesmo foi a recusa que deu aos milhões oferecidos pelo Al Hilal numa fase ainda prematura do defeso. O Milan entretanto surgiu entre os interessados, mas só nos últimos dias é que formalizou uma proposta junto da SAD azul e branca, que acabaria por ser aceite: 15 milhões de euros e mais três milhões por objetivos.

A partir desse momento, a “bola” estava do lado do Milan e do dianteiro. Ontem, houve uma maratona negocial, mas foram vários os entraves que surgiram, levando a que a saída não acontecesse. O maior problema esteve no salário proposto pelos italianos: 1,5 milhões de euros limpos por ano, apenas um pouco acima do que o iraniano recebe no Dragão. Ora, mesmo não sendo um jogador que se rege pelos valores monetários – basta recordar a nega aos árabes -, Mehdi considerou o valor oferecido muito baixo, sobretudo comparado com o que vai ser pago (5 M€) a outros reforços.

A diferença foi grande demais para ser ultrapassada, apesar das conversas terem continuado, como admitiu Vítor Baía. “Há um acordo entre o FC Porto e o Milan pelo Taremi, mas falta o entendimento entre e o jogador e o clube. As negociações continuam”, assegurou o administrador da SAD azul e branca, presente no sorteio da Liga dos Campeões.
Taremi, diga-se, nunca esteve interessado em sair, tendo mesmo dito a Sérgio Conceição, depois de rejeitar a ida para a Arábia Saudita, que era sua intenção ficar esta época. O treinador também não queria perder o maior goleador da equipa, responsável por mais de um terço dos golos que o FC Porto marcou na última época.

Fonte: ojogo.pt