Menu

Taremi só fecha a porta à Arábia Saudita: “Europa? Isso é outra coisa…”

Claudio Rocha 8 meses ago

Intermediário iraniano, que o ajudou na mudança para Portugal, garante que o plano de carreira do avançado passa por continuar na Europa. Al Hilal teria colocado em cima da mesa uma oferta de contrato no valor global de 35 M€, comprometendo-se ainda a pagar o preço fixado pelos dragões, mas Mehdi não abdica do sonho europeu.

Um grande clube europeu ou o FC Porto: Taremi não admite outro cenário para a próxima época, mantendo-se irredutível no desejo de continuar a carreira no Velho Continente. Não obstante o Al Hilal lhe ter apresentado uma proposta de contrato no valor global de 35 M€ e de ter mostrado abertura para pagar o preço estipulado pelo FC Porto (20 M€) durante esta semana, segundo o portal “Al Ain”, o avançado considera que ainda não terá chegado o momento de regressar ao Médio Oriente.

O JOGO já o havia explicado, na sequência das primeiras notícias sobre o interesse do novo clube de Rúben Neves, e ontem chegou a confirmação da intenção pela boca de um dos intermediários que contribuiu para a mudança de Mehdi para o Rio Ave, em 2019, apesar de o jogador não ter um compromisso assumido com qualquer agente. “Mehdi tem mais um ano de contrato com o FC Porto. Respeitamos o interesse da Arábia Saudita, mas o plano de Taremi é continuar no FC Porto e jogar na Europa. Ele está ansioso por isso”, referiu Alireza Nikoomanish, em entrevista ao portal “365 Scores”.

Quando confrontado por O JOGO com a possibilidade de Mehdi trocar os dragões por outro clube europeu, contudo, não foi tão incisivo. “Isso é outra coisa. O tópico anterior era relacionado com a oferta da Arábia Saudita, que respeitamos bastante”, respondeu.

As reticências prendem-se com o interesse do Milan, que numa primeira abordagem se terá disponibilizado para oferecer 10 M€ por Taremi. Uma verba considerada manifestamente baixa pelo FC Porto, não só pelo rendimento desportivo que o avançado pode oferecer, mas também devido à divisão dos seus direitos económicos: 85% pertencem ao clube e 15% ao próprio atleta. A perda de Marcus Thuram para o Inter, contudo, deverá levar os “rossoneri” a aumentar a parada. E se os números convencerem os azuis e brancos, Mehdi não fechará a porta à mudança, até porque o clube italiano preenche todos os requisitos que estipulou para admitir deixar o Dragão: um clube que luta regularmente por títulos, que disputa um dos maiores campeonatos da Europa e que tem presença confirmada na próxima edição da Liga dos Campeões.

Fonte: OJogo